segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Capítulo 45 – O começo, o meio ou o fim? - by AB


Enfim, é o fim! Havia chegado o tão esperado dia: a nossa formatura! Quantas brigas, quantas aventuras, quantas amizades, quantos amores... Quanta coisa!
Era mais uma pacata manhã na República do (gente, essa não tem nome D;)... Enfim, na república! O inverno estava no seu pico... Era uma marav...

- AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAABBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBBB! EUUUUU VOOOOOOOU TEEEEEE MAAAAAAAAATAAAAAAAAAAAAAAAAR! 


- F-f-foi m-m-mal, Meg! – Falei morrendo de medo.
- EU VOU TE MATAR, SEU FDP! VOCÊ MANCHOU O MEU VESTIDO!
- Ah! E eu tenho culpa de você estar passeando com ele pela casa? A culpa é sua, magricela!
- Eu estava experimentando a roupa, seu boçal! 


Antes que Meg pulasse em meu pescoço, Chris e BeAz entraram em casa:
- Gente, que escândalo é esse? – Beaz falou.
- Aff! E eu achando que seria mais um dia normal... Vocês dois deixem pra se matar amanhã! – Chris falou.
- ESSE IMBECIL MANCHOU MEU VESTIDO! – Meg berrou.
- Ela estava andando com o vestido pela casa! Eu estava bebendo minha água de coco por causa do meu probleminha intestinal e ela se esbarrou em mim! – Me defendi.


Chris se aproximou e falou:
- Hum... Meg, eu tenho uma notícia boa e uma ruim. Qual você quer?
- A ruim! – A escandalosa falou.
- Água de coco mancha que é uma beleza. Ah! Tem uma outra notícia ruim!
- Fala, Chris! – BeAz falou.
- As lojas estão todas fechadas...
- O QUE? AB, EU TE MATO! – Meg berrou.
- Mas tem a notícia boa, fofinha! – Chris falou. – Tira o vestido que eu sei como tirar a mancha! AB, põe um copo de água de coco pra mim e me deixem trabalhar! Seu vestido ficará como o de uma princesa!


Mais tarde...

Eu estava em meu quarto me arrumando para ficar ainda mais lindo, gostoso, charmoso, cheiroso e incrível quando ouvi batidas na porta. Falei para a pessoa entrar e avistei BeAz.
- AB, posso falar contigo?
- Fala, ex-benhê! 


- Então... Vim só esclarecer que está tudo bem entre nós né? Nenhuma mágoa... Nada né?
- Tudo tranquilo, Be! Nenhuma mágoa, nenhum acontecimento mal esclarecido. Tudo tranquilo!
- Ótimo! Vou ficar mais sossegada! Amanhã cedo embarco para Sunset Valley. Vou morar lá por uns tempos com meu paizinho até conseguir um bom emprego...
- É uma boa... Eu vou para Monte Vista! Meus pais resolveram se mudar para lá. Mas depois me mando para Bridgeport... Se bem que...
- Se bem que?
- Eu quero um lugar tranquilo pra mim, Be! Quem sabe eu não volte para Riverview e toque meu negócio de bebidas com o “com a empada”? 
- É uma boa! Fico feliz por você!


Enquanto nos abraçávamos, ouvimos um grito de Meg vindo de seu quarto:
- AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH!


Corremos até lá e Meg estava com o seu vestido, só que com uma cor completamente diferente:
- Meg, não mata a Chris antes da formatura! – Falei apressado.
- Ain, gente! O vestido ficou muito fofo! AAAAAAAAWN! Eu queria ele dessa cor, mas não tinha! AB, eu amo você! Se não fosse a sua lerdeza, eu não teria meu vestidinho... Awwn! Amei!
- Não foi nada, Meg. Só que... Cadê a maluca da Chris? Não quero chegar atrasado na festa!

Nisso um grito ecoou na sala:
- GEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEENTE, CORRE AQUI! AI MEU DEUS!


Vocês devem estar pensando “Nossa! Quantos gritos! Quantas coincidências!”. Porém, caros leitores, isso aqui é como novela: quando você pensa que está tudo ruim, acontece alguma coisa pior.
- O que aconteceu, Chris? – BeAz falou.
- Gente, eu... Eu vou morrer! Ai...
- Tá que nem a garota da novela é? Não tá se envolvendo com drogas né, Chris? – Meg falou.
- Não, mulhé! Aconteceu uma desgraça! Digo, duas... Na realidade três. Ok, ok. Quatro!
- Fala logo! – Pedi assustado. 


- Vocês repararam que está nevando né? – Ela falou.
- Ah vá! – Falei. – E daí?
- E daí que uma frente muito fria chegou na região e com isso uma árvore caiu na estrada. Ninguém entra ou sai do campus!
- O QUE? Ai, meu Deus! O papi tá vindo com a periguete dele... – Meg falou. – Vou ligar!
- Segunda notícia ruim: estamos sem sinal de internet e de telefone!
- PQP, CHRIS! Tem alguma notícia pior? – BeAz falou (repararam que BeAz xingou pela primeira vez? *-* Que orgulho dela!)


- Lá no salão de festas... Teve um... Pequeno... Um pequeno... Vazamento no esgoto...
- Ai, meu Deus! – Falei. – Mas já limparam né?
- Aí é que está o problema... Como a temperatura está MUITO baixa, a água que vazou congelou e ninguém teve como abrir o local. Está um futum infeliz!
- Fala a última notícia, Chris! – Meg falou. – Imagino que deve ser pior que essa. Fala logo!
- O reitor decretou estado de alerta e disse que não fará a festa em outra data devido aos gastos. Vamos apenas receber nossos diplomas.
- O QUE?  - Eu berrei. – VOU MATAR ESSE INFELIZ!


- Calma, AB... – BeAz falou. – Agora não vai adiantar...
- Ai, gente! Que droga! Eu achei que fosse ter uma festona, ficar bêbado até o amanhecer e agora isso? Broxei legal. - Falei.
- É, gente... Não temos sorte mesmo. – Chris falou.
- Ei, vocês vão se abater com isso? – Meg indagou. – Gente, nós passamos por tanta coisa juntos! Primeiro eu conheci o AB totalmente nua, depois tive aquele revertério que me fez ter aquela caganeira lá na república, teve aquele incêndio que a Chris causou, teve o nosso trote em que vimos lobisomens e fantasmas, fiz o AB ficar obeso, transformei ele em sapo, tivemos de lidar com o escândalo da universidade, conhecemos o Papai Noel no Natal, o AB enfrentou os pais da BeAz e o cachorro dele, eu enfrentei a piriguete do Papi, AB ficou biruta com o remédio e virou o PSY, nisso ele me deu uns pegas, fizemos revolução, BeAz mentiu que estava grávida, Chris namorou um vampiro, eu fui parar na internet seminua e agora estamos aqui. Isso sem falar de Chris vestida de mulher fruta, dela ser careca, e de outras coisas... Aliás, notaram que eu fui quem mais se ferrou? 


Começamos a rir e sentamos no sofá.
- É, gente... Foi tudo tão divertido... Chamar a Meg de Megricela... – Falei. – De cover da Ossilda...
- Te chamar de ABaitolado, ABilolado, ABacate, ABnanado... Enfim...Tivemos grandes momentos. – Chris falou.
- Gente, então vamos comemorar! Ainda tenho cá uns salgados que ia levar pra festa! – BeAz falou.
- E a cachaça eu tenho! – Chris falou.


E então foi assim. Nossa festa de formatura foi mais um “recordar é viver”... Todos choraram, exceto eu porque sou uma pessoa fria e... Ah! Eu chorei também! Ligamos o som, colocamos papel crepom verde no lustre. Dançamos bastante, bebemos, brincamos, comemos... 


À meia noite, BeAz sugeriu que nós pegássemos a beca e tirássemos uma foto para recordação. Um momento único. Um momento especial entre os quatro melhores amigos que já teriam passado por aquela universidade. Um momento em que descobrimos que um precisava do outro sempre. Éramos melhores amigos e isso nada nem ninguém poderia mudar. Afinal, como diria Mario Quintana: “A amizade é um amor que nunca morre!”


Na manhã seguinte, acordei e fui comer. Meg estava terminando de arrumar sua bagagem perto da porta:
- Já vai, magricela?
- Sim! O papi já conseguiu passar pela árvore e vai vir me buscar. BeAz já foi. Menino, que bofe é aquele dela? Ai, Jesus! Um tatuadão gostosão, bonitão... Ui! Delícia!
- Menos, Meg! Bem menos... 


Fui saindo de perto e Meg me puxou:
- Ficou com ciúme de mim ou de BeAz? – Ela riu maliciosamente.
- De nenhuma das duas. Eu estou SOL-TEI-RO!
- Eu também estou solteira... E não gostei nadica de ver você assim, meu ABananão...
- Você gostou do ABananão né? – Sorri.
- Tem como não gostar? – Ela riu.


Puxei Meg para um beijo. Em seguida, ela partiu com seu pai, sua avó e sua “piriidrasta”. Eu sentiria falta da cover da Ossilda. Com quem eu iria implicar agora? 


Terminei de arrumar as coisas no meu quarto e coloquei as malas na sala. Estava terminando de arrumar os pratos quando Chris chegou:
- VIVA! FINALMENTE CONSEGUI!
- Conseguiu o que, pirada? A gente já soube que você passou.
- Né isso não, menino! To falando que consegui pegar TODOS os bofes da Universidade! AAAAAAAAAAH! Que felicidade! Só faltava um boy do curso de direito que era super gostoso... Enfim. Consegui! Todos!
- Todos não, gorducha! Você não me pegou! – Falei provocando.


- Ih! É mesmo, AB! Mas eu te dei um beijo uma vez. Lembra quando a Meg te transformou em sapo? Então!
- Mas não vale... Foi um beijo comprado! Você trocou o beijo pela cama de casal. Nossa! Suas amigas vão ficar decepcionadas em saber que você não pegou todos da Universidade.
- Você está querendo me beijar, AB?
- Cala a boca, gorducha!


Puxei Chris de encontro ao meu corpo e a beijei. Pronto! E que beijo alucinante! Pelo amor de Deus! Agora entendo o por quê dela ser tão requisitada pelos garotos.
Nos afastamos e Chris falou:
- AB, que beijo! – Ela se abanou. - Você com essa cara de tapado até que beija bem! Ui!
- É... Você também beija bem, Chris! Sabe... Eu sempre tive vontade de dar umas dentadas nessa tua carne... Uma gordinha gostosa! Isso que você é!


Nisso a porta se abre e entra o Tony Ramos:
- Meu jovem, você sabe se a carne dela é Friboi?
- Hã? – Perguntei.
- Seu Tony Raaaaamoooooos! – Chris gritou.
- Meu jovem, a carne Friboi é de excelente qualidade! Não adianta comer qualquer carne. A carne Friboi tem procedência! Vale à pena!
- Seu Tony, do jeito que a Chris é... A carne dela tá mais pra Frigalinha SHAUSHA’
- Eu vou indo! Até mais! E peça Friboi!


O Tony saiu e Chris falou:
- AB, eu vou indo! Beijão, querido! Vou ver se consigo dar um beijo no Tony! Adoro um homem peludo! Adiós!  Tony, me espera! 


Enfim, só. Como no início de toda aquela trajetória. Meus pais haviam pedido que eu fosse para Monte Vista. Não conseguiram chegar à Universidade, mas tudo bem. Eu compreendia. Senti uma vontade louca de chorar. Como eu sentiria saudade das nossas brigas, das aventuras... De tudo. 


Terminei de arrumar a casa e sai. Fechei a porta e senti uma lágrima escorrer pelo meu olho. Coloquei a chave debaixo do tapete. Aquele tempo não voltaria... Nunca mais... Era um adeus que eu não poderia evitar. Todos os quatro tão diferentes... Íamos para lugares opostos com certeza, mas os nossos corações estariam unidos para o resto de nossas vidas... 


Alguns meses depois...


- Droga! Eu não acredito! Perdido em uma ilha deserta! Era só o que me faltava! Celular sem sinal... OH DROGA! Deus, se eu sair dessa, prometo que jogo todos os CD’s do One Direction fora! Não são meus! São do meu cachorro! Mas mesmo assim eu jogo! 

Foi então que algo chamou a minha atenção. Uma moita começou a se mexer do meu lado e eu falei:
- Quem está aí? Eu tenho uma arma! 


- Me ajuda aqui, imbecil! Aí meu silicone! Ai meu popô!
- Chris? – Perguntei surpreso.
- ABestalhado? Você... Como você veio parar nessa ilha?!
- No avião que caiu... Ai que ódio!
- Menino, então estávamos no mesmo avião! Credo! Ficar perdida numa ilha deserta contigo é o ó! Nem vem com gracinha de Adão e Eva que não vou fazer oba oba contigo pra preservar a espécie! Não quero ter filhos com cara de demente!

Foi então que ouvimos um grito:
- SOCOOOOOORROOOOOOO!


Sai correndo com Chris para ver se havia alguém machucado.
- Ei, você está bem? – Berrei ao me aproximar de uma mulher.
- QUE ÓDIO! Eu não quero morrer! SOCOOOOOOOOOORROOOOOOOOOOO! AAAAAAAAAAAAAI ESTOU MACHUCAAAAAADA!


- Meg? – Chris perguntou.
- Chris? AB? O que vocês fazem aqui?
- Estávamos no avião que caiu e... Você também?
- É! Estava indo pra Belavista! Comprei uma casinha lá e... Cara, quanto tempo! Que... Que saudade de vocês! – Meg falou.
- Saudade né? Ninguém liga, ninguém dá notícia... Quanta saudade! – Falei!
- Nem vem, AB! Você também não deu notícia! – Chris falou.
- Eu estava tra-ba-lhan-do!


- Ah vá! – Chris retrucou.
- Gente, não é hora de discutir! – Meg falou. – Vamos procurar um jeito de sair da ilha. E... AB, que tônus muscular... Andou malhando foi?
- Ah... Sabe como é né? As mina pira! – Falei.
- Gente, notaram que coisa estranha? – Chris falou.
- O que, Chris? O AB? – Meg perguntou.
- Não... Ele também... Mas tipo, eu, você e o AB nessa ilha. Igual a quando mudamos para a República. Já repararam que nossas vidas cruzaram novamente? Será o destino?
- Mas está faltando a BeAz, gente! – Falei.


Nisso uma pessoa sai de trás de outra moita:
- Eu ouvi o meu nomezinho?
- BeAz! – Meg falou surpresa.
- AB? Meg?  Chris? 
- Ah não! Nós quatro juntos de novo não! Eu vou morrer! – Chris falou. 


- SOOOOOOCOOOOOOORROOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!


*-*-*-*-*-*-*
Queridos, venho aqui em nome de BeAz, Meg e Chris agradecer a todos por terem nos acompanhado nesse um ano de história! Quem me conhece sabe que choro sempre que uma história termina, mas essa em especial me deixou mais comovido. Aprendi MUITO com as meninas nesse ano, aliás, creio que nós quatro aprendemos muito! Infelizmente tudo nessa vida tem um fim e esses quatro "nós" não teriam como ficar a vida inteira na universidade. Quero deixar um graaaande, ou melhor, imeeeenso abraço para essas três garotas incríveis que conheço há quase quatro anos e que, com certeza, sei que posso contar sempre! Quem nos acompanha desde a Kachu Sims (quando nos conhecemos ♥), sabe que as meninas já contaram a história da vida de suas sims. Porém, eu, o caçula, cheguei na era The Sims 3. Portanto, se tudo der certo, contarei um pouco da vida do AB em uma nova história que está por vir! 
Um graaaaaaaande abraço a todos! Esperamos que vocês tenham se divertido MUITO nesse quase um ano de Vida de Estudante! E como diria a nossa música lema: "vamos nos permitir!"
Até mais!
Ok. Agora eu vou ali terminar de chorar! SUHAUSHA'